Atendimento por WhatsApp 55 11 99508-6782

Notícias

Mohamed bin Zayed ordena pagamento de custo para tratamento de células-tronco de casos críticos de coronavírus

ABU DHABI, 8 de maio de 2020 (WAM) - Sua Alteza Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan, Príncipe Herdeiro de Abu Dhabi e Comandante Supremo Adjunto das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, ordenou o pagamento de todos os custos relacionados ao tratamento de casos críticos de coronavírus através da terapia com células-tronco.

A iniciativa do Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan vem depois que o Centro de Células-Tronco de Abu Dhabi, ADSCC, anunciou o desenvolvimento de um tratamento inovador e promissor para infecções por COVID-19 usando células-tronco.

O tratamento foi administrado nos Emirados Árabes Unidos a 73 pacientes com COVID-19 que foram todos tratados e curados do vírus com sucesso, inalando o tratamento para seus pulmões após ter sido nebulizado em uma fina névoa.

A iniciativa da ADSCC visa estimular a pesquisa médica para desenvolver um tratamento COVID-19 utilizando capacidades humanas e técnicas, fornecendo a tecnologia necessária e facilitando o seu uso em todos os hospitais dos EAU.

Segundo o ADSCC, a nova terapia potencial é um tratamento de apoio que ajuda os pacientes com Coronavírus a superar os sintomas do vírus. Entretanto, ela não mata o vírus por si só.

Envolve a coleta de uma amostra de sangue do paciente com a terapia usada para ativar essas células para que elas possam ser inaladas de volta para os pulmões.

É possível ter seu efeito terapêutico através da regeneração das células pulmonares e da modulação da resposta imunológica para evitar que ele reaja demais à infecção COVID-19 e cause mais danos às células saudáveis.

O tratamento tem sido dado aos pacientes juntamente com a intervenção médica convencional e continuará a ser aplicado como coadjuvante dos protocolos de tratamento estabelecidos e não como substituto.

Irã usa células-tronco para tratar pacientes com coronavírus

Os centros médicos iranianos estão usando as células mesenquimais para tratar pacientes infectados com coronavírus, disse uma autoridade do Instituto Royan.

“As células mesenquimais que são derivadas do tecido do cordão umbilical têm aplicações especiais e, aliás, essas células são usadas no tratamento de pacientes neurológicos ou atualmente são usadas no tratamento de pacientes infectados com COVID-19”, chefe do Banco de Sangue do Instituto Royan Morteza Zarrabiyeh disse à FNA no sábado.

Ele acrescentou que as células-tronco mesenquimais usadas para curar os pacientes com coronavírus são derivadas do cordão umbilical.

Zarrabiyeh disse que o ponto positivo dessas células-tronco é que elas não precisam de correspondência genética e podem ser usadas para tratar qualquer pessoa infectada pelo vírus COVID-19.

Em observações relevantes em abril, Jihad Abdolhossein Shahverdi, chefe do Instituto Royan, também havia explicado sobre o método.

“Nesse método de tratamento, as células mesenquimais nas células do cordão umbilical ou da medula óssea são usadas”, disse ele à FNA.

Ainda sublinhou que as células mesenquimais já haviam sido usadas no tratamento de certas doenças incuráveis, incluindo aquelas relacionadas ao osso da cartilagem, com bons resultados, expressando a esperança de que essas células possam ser eficazes na cura de pacientes com coronavírus.

Shahverdi disse que a licença ética foi emitida para testar o método em pacientes com coronavírus, dando esperança de que os testes clínicos sejam bem-sucedidos.

O Royan Institute é uma organização pública sem fins lucrativos, afiliada ao Centro Acadêmico de Educação, Cultura e Pesquisa (ACECR) e foi criada em 1991 como um instituto de pesquisa para biomedicina reprodutiva e tratamentos de infertilidade.

O instituto atua como líder da pesquisa com células-tronco e também uma das melhores clínicas para tratamento de infertilidade. Possui 81 membros científicos e 232 pesquisadores e técnicos de laboratório.

O Ministério da Saúde do Irã anunciou na sexta-feira que 1.556 novos casos de infecção por coronavírus foram identificados nas últimas 24 horas, acrescentando que 55 pacientes sucumbiram à doença no mesmo período.

“Mais 1,556 pacientes infectados com o vírus COVID-19 foram identificados no país desde ontem com base em critérios de diagnóstico confirmados”, disse o porta-voz do Ministério da Saúde Kianoush Jahanpour na sexta-feira.

Ele acrescentou que o número de pacientes com coronavírus no país aumentou para 104.691 pessoas.

Jahanpour disse que 6.541 pessoas perderam a vida devido à infecção pelo vírus, incluindo 55 nas últimas 24 horas.

Enquanto isso, ele afirmou que 83.837 pessoas infectadas se recuperaram e receberam alta do hospital, expressando preocupação por 2.711 pacientes infectados pelo vírus COVID-19 estarem em condições críticas.

Jahanpour também observou que 544.702 testes de diagnóstico de coronavírus foram realizados no país até o momento.

Comentário CCB:

As inalações com células-tronco são uma excelente via de acesso não só para os pulmões, como também para doenças das vias aéreas superiores.

Fonte: geonoticias

Publicado em: 14 de maio de 2020 às 18:05.

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003