Galeria de Vídeos

Células-tronco e medicina regenerativa, entenda como isso funciona

Célula-tronco ou célula mãe é uma célula indiferenciada, capaz de se autorrenovar e de se transformar em vários tipos de células que formam os diferentes tecidos do corpo humano (vide classificação abaixo). Por isso, elas são capazes de regenerar órgãos e tecidos lesionados, promovendo a recuperação dos mesmos. O procedimento no qual estas células são utilizadas em tratamento chama-se TERAPIA CELULAR.

Como são classificadas as células-tronco?

  • TOTIPOTENTES - Se transformam em todos os tecidos do corpo humano (216 tipos) e também a placenta e os anexos embrionários. Ex: Embrião nas primeiras divisões (16-32 células/ 3-4 dias de vida).
  • PLURIPOTENTES - Se transformam em todos os tecidos do corpo humano, não formando a placenta e os anexos. Ex: Embrionárias (32-64 células/ 4-5 dias de vida).
  • MULTIPOTENTES - Quase todos os tecidos do corpo humano. Ex: Polpa Dentária, Tecido Adiposo, Medula Óssea e Sangue/Tecido do Cordão Umbilical.
  • OLIGOPOTENTES - Poucos tecidos do corpo humano. Ex: Células do Trato intestinal, Fígado, entre outras.
  • ONIPOTENTES - Um único tipo de tecido. Ex. Células Progenitoras

As principais fontes de células-tronco são encontradas nos três estágios do desenvolvimento humano:

  • no período embrionário (blastocisto e embrião),
  • no período fetal (tecidos fetais, placenta e anexos embrionários) e
  • no período adulto (em todos os tecidos e órgãos do organismo). 

A quantidade/qualidade das células-tronco tende a diminuir com o efeito do envelhecimento sobre o organismo.

Quais os tipos de células-tronco?

Existem diversos tipos de células-tronco, como as:

  • Célula-tronco Embrionária (CTE)
  • Célula-tronco Neural (CTN)
  • Célula-tronco Germinativa (CTG)
  • Célula-tronco Hematopoiética (CTH)
  • Célula-tronco Mesenquimal (CTM)
  • Células-tronco Pluripotentes Induzidas ou Células Reprogramadas (iPS, do Inglês induced pluripotent stem cell).

Devido às dificuldades de cultivo, segurança biológica (formação de tumores e resposta imunológica) e aspectos éticos, as CTE apresentam barreiras para a utilização em terapia celular. As iPS apresentam as mesmas limitações das CTE e ainda são geneticamente manipuladas, fatores estes que também inviabilizam a sua utilização segura. Já as CTN e as CTG apresentam dificuldades quanto à forma de obtenção destas células a partir dos tecidos e também apresentam dificuldades no isolamento/cultivo destas células. As CTH e as CTM são células minimamente manipuladas e que não apresentam dificuldades de isolamento/cultivo, segurança biológica (não formam tumores) e também aspectos éticos. Desta forma, apenas as CTH e as CTM são os tipos de células-tronco mais utilizadas e seguras em terapias celulares.

Publicado em: 26 de fevereiro de 2019 às 14:02.

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003