Atendimento por WhatsApp 55 11 99508-6782

Notícias

12 de agosto de 2020

Células-tronco restauraram funções da medula espinhal com sucesso

O uso de células-tronco para restaurar funções perdidas devido a lesão da medula espinhal (LM) tem sido uma ambição de cientistas e médicos há muito tempo. Após tantos anos de tentativas,pesquisadores agora anunciaram que células-tronco restauraram funções da medula espinhal de ratos. Embora ainda haja um longo caminho a ser percorrido, se os pesquisadores conseguirem ampliar este feito, muitas pessoas serão beneficiadas Estudo sobre os enxertos de células-tronco neurais nas lesões O estudo foi realizado por pesquisadores da Escola de Medicina de San Diego da Universidade da Califórnia e publicado, recentemente, na revista Cell Stem Cell. Os cientistas implantaram enxertos de células-tronco neurais altamente específicas na medula espinhal dos animais de laboratórios, os camundongos. Como foi relatado na pesquisa publicada, nos locais onde havia lesões, os enxertos conseguiram crescer e se fazerem dominantes. Além disso, os enxertos conseguiram se integrar ao sistema neural, logo

5 de agosto de 2020

O uso das células-tronco mesenquimais para o tratamento da COVID-19: uma esperança regenerativa

Já existem diversos projetos que avaliam o potencial das células-tronco mesenquimais no tratamento do COVID19. Em um estudo publicado em março de 2020, sete pacientes positivos para coronavírus receberam uma dose única dessas células. Foi observado uma melhora nos principais marcadores da doença, como saturação de oxigênio, marcadores inflamatórios, e achados radiológicos. Inclusive um paciente que estava entubado na UTI teve alta em menos de 20 dias e o exame passou a dar negativo para o vírus. Em um outro relato de caso, uma paciente internada em estado grave com a necessidade de ventilação mecânica e já apresentava sinal de falência hepática, recebeu três doses desta terapia celular. Após quatro dias, a ventilação foi retirada e a paciente já estava apta a caminhar. Até o momento, não foi relatado nenhum efeito adverso à essa terapia. Este novo tipo de terapia se tornou uma esperança no tratamento da COVID-19. Entretanto, o tratamento desta doença é extremamente dependente do es

30 de julho de 2020

Espanha testa tratamento que reduz mortalidade em casos sérios de covid-19

Um tratamento baseado em células desenvolvido e testado por pesquisadores da Espanha mostrou em seus primeiros resultados que reduz a mortalidade de pacientes críticos com coronavírus de 85% para 15%, conforme relatado hoje por fontes da Universidade Miguel Hernández (UMH) em Elche, na província de Alicante, na Espanha. O medicamento baseado em células foi testado em 13 pacientes intubados sob ventilação mecânica e demonstrou ser eficiente na melhora clínica de casos críticos de covid-19. Estes são os primeiros resultados do projeto BALMYS-19, co-liderado pelo professor da UMH em Elche e por um pesquisador do Instituto de Pesquisa em Saúde de Alicante (Isabial), Bernat Soria, juntamente com o professor Damián García-Olmo, da Fundación Jiménez Díaz (Universidade Autônoma de Madri). Seis outras universidades e seis hospitais espanhóis participaram do estudo. O estudo, o maior até o momento publicado nessas condições, foi publicado na revista "The Lancet EClinicalMedicine". Esta ter

22 de julho de 2020

200 pacientes com ELA terminam o estudo de fase 3 da terapia celular

A dosagem do paciente foi concluída no principal estudo de fase 3, avaliando a segurança e a eficácia das repetidas administrações do NurOwn , uma terapia baseada em células para pessoas com esclerose lateral amiotrófica (ELA) , anunciou a BrainStorm Cell Therapeutics , o desenvolvedor da terapia. O estudo de fase 3 ( NCT03280056 ), que registrou cerca de 200 participantes , está em andamento em seis locais nos EUA: Universidade da Califórnia, Irvine ; Centro Médico Cedars-Sinai ; Centro Médico do Pacífico da Califórnia ; Hospital Geral de Massachusetts ; a Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts ; e a Clínica Mayo . Os pacientes foram divididos aleatoriamente em três doses de NurOwn ou em placebo, ambos administrados a cada dois meses por injeções diretamente no canal vertebral (intratecal) durante um período de quatro meses. O principal objetivo do estudo é avaliar a segurança e eficácia do NurOwn, conforme medido por alterações na pontuação da escala funcional de

15 de julho de 2020

Hemoterapia: o que é, para que serve e riscos

A hemoterapia é a área da medicina que envolve a obtenção e a administração do sangue como tratamento para várias condições de saúde. As atividades deste segmento envolvem os bancos de sangue, agências transfusionais, hemocentros e serviços que trabalham com células tronco e suas implicações (como transplante de medula óssea). As substâncias aplicadas e estudadas por esse ramo da ciência se dividem em dois grupos: hemocomponentes e hemoderivados. Os hemocomponentes são obtidos por meio de uma separação física das substâncias do sangue. Entre eles, são encontrados: Concentrado de hemácias Plaquetas Plasma Os hemoderivados, por outro lado, são adquiridos a partir de processos industrializados para obter proteínas presentes no sangue. Alguns exemplos são: Fatores de coagulação Albumina Imunoglobulinas O sangue e seus derivados não costumam possuir substitutos industriais eficientes, que possam ser utilizados em seu lugar. Por conta disso, a doação de sangue é de extrema

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003