Atendimento por WhatsApp 55 11 99508-6782

Notícias

22 de julho de 2020

200 pacientes com ELA terminam o estudo de fase 3 da terapia celular

A dosagem do paciente foi concluída no principal estudo de fase 3, avaliando a segurança e a eficácia das repetidas administrações do NurOwn , uma terapia baseada em células para pessoas com esclerose lateral amiotrófica (ELA) , anunciou a BrainStorm Cell Therapeutics , o desenvolvedor da terapia. O estudo de fase 3 ( NCT03280056 ), que registrou cerca de 200 participantes , está em andamento em seis locais nos EUA: Universidade da Califórnia, Irvine ; Centro Médico Cedars-Sinai ; Centro Médico do Pacífico da Califórnia ; Hospital Geral de Massachusetts ; a Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts ; e a Clínica Mayo . Os pacientes foram divididos aleatoriamente em três doses de NurOwn ou em placebo, ambos administrados a cada dois meses por injeções diretamente no canal vertebral (intratecal) durante um período de quatro meses. O principal objetivo do estudo é avaliar a segurança e eficácia do NurOwn, conforme medido por alterações na pontuação da escala funcional de

15 de julho de 2020

Hemoterapia: o que é, para que serve e riscos

A hemoterapia é a área da medicina que envolve a obtenção e a administração do sangue como tratamento para várias condições de saúde. As atividades deste segmento envolvem os bancos de sangue, agências transfusionais, hemocentros e serviços que trabalham com células tronco e suas implicações (como transplante de medula óssea). As substâncias aplicadas e estudadas por esse ramo da ciência se dividem em dois grupos: hemocomponentes e hemoderivados. Os hemocomponentes são obtidos por meio de uma separação física das substâncias do sangue. Entre eles, são encontrados: Concentrado de hemácias Plaquetas Plasma Os hemoderivados, por outro lado, são adquiridos a partir de processos industrializados para obter proteínas presentes no sangue. Alguns exemplos são: Fatores de coagulação Albumina Imunoglobulinas O sangue e seus derivados não costumam possuir substitutos industriais eficientes, que possam ser utilizados em seu lugar. Por conta disso, a doação de sangue é de extrema

8 de julho de 2020

Você sabe o que é clonagem?

A clonagem é um mecanismo de produção de indivíduos geneticamente iguais. A reprodução assexuada de algumas bactérias, insetos e plantas ocorre por clonagem. No entanto, ela também é uma técnica utilizada na biotecnologia, mais especificamente na engenharia genética, que funciona como um tipo de reprodução artificial. O processo de clonagem não usa gametas para dar origem aos novos indivíduos que são chamados de clones. Ela produz indivíduos que são cópias genéticas, ou seja, possuem o mesmo material genético do indivíduo que doou a célula somática para a clonagem. Tipos de clonagem Existem vários tipos de clonagem, que podem ser classificadas como naturais ou artificiais. As técnicas utilizadas para cada uma delas podem variar de acordo com o objetivo do procedimento. Clonagem natural A clonagem natural ocorre em algumas plantas, insetos e bactérias como forma de reprodução assexuada. Ela também pode acontecer nos humanos, na gravidez de gêmeos univitelinos, que são formados

2 de julho de 2020

Miniórgãos replicam os originais em laboratório

Durante séculos, a medicina precisou testar em cobaias (animais e humanas) desde cosméticos até medicamentos. Enquanto o primeiro segmento hoje conta com pele artificial, o segundo avançou mais um passo para dispensar o uso de animais em testes clínicos: são cada vez mais comuns os bancos de organoides, mini-órgãos que reproduzem os originais em placas de Petri. Células-tronco e precursoras permitem desenvolvimentos espantosos até mesmo para profissionais como a bióloga Madeline Lancaster, que lidera o grupo que estuda doenças cerebrais no Laboratório de Biologia Molecular do Conselho de Pesquisa Médica em Cambridge, no Reino Unido. Em 2011, trabalhando com células-tronco embrionárias humanas, ela acidentalmente criou um minicérebro. Organoides conseguem reproduzir, até certo ponto, as estruturas dos órgãos originais. Olhando as células de aspecto leitoso que se recusavam a grudar no fundo da placa de Petri, ela percebeu, em uma, um pequeno ponto escuro: era uma retina em desenvolvi

25 de junho de 2020

Técnica com células-tronco pode proteger diabéticos contra hipoglicemia

Um novo estudo publicado na revista Nature pode levar esperança a pacientes com diabetes. Trata-se de uma técnica capaz de fabricar células e gerar um hormônio que regula o baixo nível de açúcar no sangue. Na prática, o produto contém o hormônio glucagon capaz de proteger contra a hipoglicemia em animais. "Agora temos a capacidade de fabricar grandes quantidades de um tipo de célula importante que é necessário para prevenir a hipoglicemia e regular a glicose no sangue em pacientes com diabetes. A geração de tipos de células pancreáticas a partir de fontes renováveis é promissora para terapias de substituição celular para diabetes ", disse Quinn Peterson, um dos pesquisadores do estudo. Peterson explica que as células alfas do pâncreas produzem glucagon, que é liberado para corrigir baixos níveis de açúcar no sangue. Porém, no diabetes esse tipo de célula não tem função deixando o paciente suscetível à hipoglicemia. Como funciona o processo Chamadas de biomanufaturadas, essas part

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003