Atendimento por WhatsApp 55 11 99508-6782

Notícias

13 de abril de 2021

Células-tronco podem tratar lesões no joelho e evitar cirurgias, diz estudo

As células-tronco, segundo pesquisa brasileira, são capazes de reparar a cartilagem do joelho e diminuir processos inflamatórios e dores Normalmente, haja vista o conhecimento científico atual, as lesões do joelho – condropatia patelar, condromalácia, lesão na cartilagem, osteoartrite, entre outras – são tratadas com cirurgias invasivas ou com o uso de próteses. Porém, aos poucos, novas alternativas vêm sendo apresentadas, como é o caso da terapia biológica. Uma descoberta recente, e ainda em estudo por pesquisadores brasileiros, é o uso das células-tronco no processo de reparação e combate inflamatório.   Inclusive, segundo Tiago Lazzaretti Fernandes, cirurgião ortopédico que atua no grupo de medicina do esporte no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FM-USP) e um dos responsáveis pelo estudo, os resultados apresentados são promissores. Ainda em fase pré-clínica, a pesquisa aguarda a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (

7 de abril de 2021

A busca da cura para o diabetes tipo 1 com as células-tronco

O diabetes tipo 1 é uma das doenças crônicas mais comuns na infância e na adolescência. Só no Brasil, a Federação Internacional de Diabetes estima que tenhamos cerca de 100 mil jovens com a doença. Muito se espera da terapia com células-troncos na remissão de diversas enfermidades. E com o diabetes tipo 1 não é diferente. O ponto crucial para compreender o papel das células-tronco no diabetes tipo 1 é saber, em primeiro lugar, que falamos de uma doença autoimune. Em outras palavras: o sistema imunológico ataca as células produtoras de insulina localizadas no pâncreas. E, até hoje, em pleno século 21, não sabemos a causa exata desse fenômeno. Daí que de pouco adianta regenerarmos o pâncreas com “caminhões” de células-tronco se o sistema imune voltará a destruir as células lá no órgão. Como contornar isso? Bem, a história com as células-tronco no diabetes tipo 1 começa em 2003 na USP de Ribeirão Preto com um grupo criado pelo saudoso professor Julio Voltarelli e do qual tenho a honr

31 de março de 2021

Células estaminais ajudam crianças a recuperar de doença ligada à Covid

Um estudo científico publicado recentemente na revista oficial da Academia Americana de Pediatria (The American Academy of Pediatrics) aponta que o tratamento com células estaminais promove a recuperação célere de crianças com Síndrome Inflamatorória Multissistémica em Crianças (MIS-C), uma patologia rara que surge na sequência da infeção pelo novo coronavídus SARS-CoV-2, causador da Covid-19. A MIS-C é uma doença pouco comum que pode afetar as crianças por consequência de uma desregulação do sistema imunitário, após serem infetadas pelo novo coronavírus. Sendo que desde que foi detetada pela primeira vez na Europa, em abril de 2020, a sua ocorrência tem subido, paralelamente ao crescimento do número de pessoas infetadas por Covid-19. Entre os sintomas mais comuns causados pela MIS-C em crianças destaca-se: febre alta persistente, erupções cutâneas, conjuntivite e dores no corpo. Sintomas esses que podem ser seguidos por outros mais graves, decorrentes da insuficiência cardíaca que

24 de março de 2021

Cientistas recuperam colunas lesionadas usando células-tronco do próprio paciente

Com a técnica, eles conseguiram a melhora dos pacientes, com recuperação das funções motoras Cientistas japoneses conseguiram recuperar pessoas com lesões na medula espinhal usando células-tronco do próprio paciente. Com a técnica, eles conseguiram recuperar as funções motoras, segundo o grupo de pesquisadores da Universidade de Yale do Japão. Para isso, os especialistas usaram uma injeção intravenosa de células derivadas da medula óssea e, assim, alcançaram resultados promissores. Os cientistas de Yale, Jeffery D. Kocsis e Stephen G. Waxman, foram os principais autores do estudo, realizado com pesquisadores da Sapporo Medical University, no Japão. Os resultados do estudo foram publicados no Journal of Clinical Neurology and Neurosurgery, no mês passado. Resultados Segundo os pesquisadores, semanas após a injeção de células-tronco, foram observadas em mais da metade dos pacientes estudados, melhorias substanciais em funções-chave, como a capacidade de andar, ou usar as mãos. Nen

17 de março de 2021

Células estaminais do cordão umbilical permitem melhorar visão de pessoas com doença ocular

Resultados positivos de um estudo, recentemente publicado na revista médica European Journal of Ophtalmology, sugerem que o tratamento com células estaminais do tecido do cordão umbilical pode representar uma alternativa segura e potencialmente eficaz para melhorar a visão de doentes com atrofia ótica, uma condição que resulta da progressão da neuropatia ótica. Este ensaio clínico, realizado na Turquia, incluiu 23 doentes, com idades compreendidas entre os 19 e os 82 anos, que apresentavam atrofia ótica, com duração média de 11 anos, devido a diferentes causas, como glaucoma, traumatismo, intoxicação química e diabetes. Durante o processo, todos os participantes foram tratados com células estaminais mesenquimais numa intervenção cirúrgica sob anestesia local. Os autores justificam a opção por células estaminais mesenquimais do tecido do cordão umbilical pelas suas múltiplas vantagens, nomeadamente a sua grande capacidade de multiplicação, baixo potencial para induzir reações imunol

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003