Atendimento por WhatsApp 55 11 99508-6782

Notícias

19 de maio de 2021

Pesquisadora do IOC recebe prêmio por estudo sobre terapia com células-tronco

O estudo sobre terapia com células tronco para tratamento de complicação neurológica da sepse, desenvolvido pela estudante de doutorado do Programa de Pós-graduação em Biologia Celular e Molecular do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Maria Carolina Barbosa da Silva, foi reconhecido no XI Encontro da Associação Brasileira de Terapia Celular e Gênica (ABTCel-Gen). A bióloga conquistou o segundo lugar na sessão de apresentações orais do congresso e recebeu o Prêmio Ricardo Ribeiro dos Santos. O evento foi realizado de 28 de abril a 1° de maio, em formato virtual, tendo em vista a pandemia de Covid-19. A pesquisa premiada é realizada no Laboratório de Imunofarmacologia do IOC, sob orientação da pesquisadora Tatiana Maron Gutierrez. O trabalho tem como foco o tratamento da encefalopatia associada à sepse, um tipo de lesão neurológica que pode ocorrer durante ou após quadros de infecção generalizada. Realizado em camundongos, o estudo verificou efeitos positivos da terapia com célula

12 de maio de 2021

Fapesp: estudo avalia o uso de células-tronco para tratar lesões nos joelhos

As intervenções cirúrgicas disponíveis no sistema de saúde brasileiro para tratar lesões no joelho são invasivas, complexas e nem sempre resolvem o problema. A alternativa é o uso de células-tronco para a produção de membranas a serem implantadas na articulação.  Cientistas da USP testam em animais membranas produzidas a partir de células mesenquimais, capazes de se diferenciar em tecido cartilaginoso e promover a imunorregulação local (membrana formada pela matriz extra-celular produzida pelas células-tronco; foto: acervo dos pesquisadores) No Brasil, pesquisas com esse objetivo vêm sendo desenvolvidas por um grupo liderado por Tiago Lazzaretti Fernandes, cirurgião ortopédico que atua no grupo de Medicina do Esporte no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FM-USP). Os cientistas já obtiveram resultados positivos em testes pré-clínicos (com animais) utilizando membranas produzidas a partir de células-tronco mesenquimais – encontradas em teci

5 de maio de 2021

Células-tronco podem ser a chave para curar glaucoma, diz pesquisa

Pesquisadores do Moscow Institute of Physics and Technology (MIPT), na Rússia, e de Harvard, nos Estados Unidos, produziram células retinais capazes de se integrar a retina. Os testes foram feitos em ratos e, pela primeira vez, foi possível transplantar células ganglionares (neurônios da retina que são destruídos pelo glaucoma) derivadas de células-tronco em um ambiente de laboratório.  Células-tronco podem ser a chave para curar glaucoma, diz pesquisa. Imagem: Shutterstock Os testes apontaram que as células transplantadas se integraram com sucesso e sobreviveram por um ano. Futuramente, pesquisadores visam criar bancos de células especializados que permitirão um tratamento personalizado para cada paciente. As células danificadas no glaucoma são responsáveis pela transmissão da informação visual e em longo prazo, sem tratamento, podem levar a cegueira completa. Durante a pesquisa, os cientistas conseguiram não apenas desenvolver neurônios (as células ganglionares da retina são consi

28 de abril de 2021

Um biocurativo de células-tronco contra as feridas causadas pelo diabetes

Pesquisadores criaram um produto capaz de acelerar a cicatrização de lesões de pessoas com diabetes. Pesquisas com seres humanos começarão em breve Este biocurativo pode acelerar cicatrização de feridas Foto: INSITU/Divulgação Imagine uma bio-impressora capaz de gerar curativos feitos com células-tronco, que então são colocados nas feridas das pernas de pessoas com diabetes. Essas lesões, que demorariam meses ou anos para cicatrizar, fecham-se bem mais rapidamente. Parece ficção científica, mas não é. Uma interessante e inédita linha de estudos conduzida no Brasil pelo grupo da empresa INSITU, de Ribeirão Preto, está fazendo exatamente isso. São os biocurativos. Os pesquisadores, liderados pela bióloga Carolina Caliari, usam células-tronco mesenquimais coletadas direto do cordão umbilical. Essas células possuem capacidades anti-inflamatórias e regenerativas, que são primordiais para uma rápida cicatrização. Além disso, não provocam rejeição — o organismo de quem as recebe não cri

20 de abril de 2021

Ossos artificiais mais realistas já feitos são tecidos com células

Imagine usar células-tronco da sua medula óssea para cultivar um pedaço de tecido ósseo em laboratório, após o que os médicos exploram quais medicamentos têm o efeito desejado em seus ossos. Osso de laboratório Quando isso for possível, os médicos poderão traçar um plano de tratamento sob medida para cada paciente, com a melhor abordagem sendo definida com antecedência, sem esperar pelo famoso "Se não melhorar você volta". Talvez você se surpreenda ao saber que essa visão futurística não é mais exatamente ficção científica, uma vez que que pesquisadores das universidade de Tecnologia de Eindhoven e Radboud (Países Baixos) conseguiram fazer a primeira parte dela: Cultivar um pedaço de tecido ósseo natural a partir de células-tronco humanas. Eles entrelaçaram várias células ósseas em um "organoide" que pode formar, de forma independente, tecido ósseo novo e duro. É o modelo 3D mais completo de formação óssea até hoje - na verdade, é o primeiro organoide de osso já feito. Desenvol

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003