Atendimento por WhatsApp 55 11 99508-6782

Notícias

27 de janeiro de 2021

Células-tronco auxiliam no tratamento de autismo, mostra estudo

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), uma em cada 160 crianças apresentam o Transtorno do Espectro Autista (TEA) ou Autismo, como é popularmente conhecido. Dentre seus principais sintomas estão o comprometimento da comunicação social, letargia, irritabilidade e repetição de comportamentos. Para ajudar essas crianças em seu desenvolvimento, estudos têm sido realizados mundialmente. Um deles, utilizou células-tronco do sangue do cordão umbilical. "Nos últimos anos esse material biológico tem sido utilizado em ensaios clínicos, como intervenção terapêutica para pacientes com autismo, e é possível notar uma melhora na qualidade de vida desses indivíduos". Como foi feito o estudo? A pesquisa foi realizada no Shandong Jiaotong Hospital, na China, com 37 crianças com idades entre 3 e 12 anos, todas com autismo; Elas foram divididas em três grupos: 14 crianças receberam transplante combinado de células mononucleares do cordão umbilical e terapia de reabilitação; 9 recebe

20 de janeiro de 2021

CRISPR: doentes com genes editados estão a um passo da cura

A anemia falciforme e a talassemia são doenças genéticas que resultam na produção de hemoglobina (proteína que carrega oxigênio) anômala e hemácias deformadas. Não existe cura para essas enfermidades, mas dez pacientes que tiveram seus genes editados estão a caminho de se livrarem delas, graças à técnica Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats (Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas) ou, simplesmente, CRISPR. "É possível editar células humanas e infundi-las com segurança em pacientes; esse tratamento mudou totalmente a vida dessas pessoas", disse o hematologista Haydar Frangoul, do Sarah Cannon Research Institute. Ele é o médico que está acompanhando a primeira voluntária do estudo, a dona de casa e mãe de três crianças Victoria Gray. A edição de genes tem sido usada principalmente na agricultura e foi, em uma ocasião eticamente questionável, responsável por criar bebês geneticamente “aprimorados”. O caminho trilhado por cientis

13 de janeiro de 2021

Células-tronco podem reduzir risco de morte por Coronavírus, diz estudo

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Miami e do Diabetes Research Institute, nos Estados Unidos, apontou que infusões de células-tronco podem acelerar a recuperação de pacientes com casos de Covid-19 mais graves e reduzir o risco de morte. O estudo foi autorizado em abril de 2020 pelo FDA (Food and Drug Administration) e seus resultados foram publicados na última terça-feira (05) no jornal científico SCTM (STEM CELLS Translational Medicine). Para a realização do ensaio clínico, participaram 24 pacientes que estavam hospitalizados com Covid-19, segundo informações do portal UOL. O estudo focou nos pacientes graves com acúmulo de fluido nos pulmões e com a síndrome de angústia respiratória aguda, uma inflamação grave e que pode ser fatal.  Uma parte dos enfermos que participaram do ensaio clínico receberam as infusões de células-tronco mesenquimais ou um placebo, com intervalo de alguns dias. “Foi um estudo duplo-cego. Nem os médicos nem os pacientes sabiam quem rece

6 de janeiro de 2021

Cientistas produzem timo funcional usando células-tronco humanas e andaimes de bioengenharia

Pesquisadores do Francis Crick Institute e da University College London reconstruíram um timo humano, um órgão essencial do sistema imunológico, usando células-tronco humanas e um arcabouço de bioengenharia. Seu trabalho é um passo importante para a construção de timo artificial que pode ser usado como transplante. O timo é um órgão do tórax onde os linfócitos T, que desempenham um papel vital no sistema imunológico, amadurecem. Se o timo não funcionar corretamente ou não se formar durante o desenvolvimento fetal no útero, isso pode levar a doenças como imunodeficiência grave, em que o corpo não consegue combater doenças infecciosas ou células cancerosas, ou autoimunidade, em que o sistema imunológico ataca erroneamente o paciente próprio tecido saudável. Em seu estudo de prova de conceito, publicado na Nature Communications hoje [sexta-feira, 11 de dezembro], os cientistas reconstruíram o timo usando células-tronco retiradas de pacientes que tiveram que remover o órgão durante a c

16 de dezembro de 2020

Centro de Criogenia Brasil é o primeiro banco de células-tronco acreditado com excelência pela ACSA

O Centro de Criogenia Brasil (CCB) – empresa localizada em São Paulo, especializada em coletar, transportar, processar, expandir, pesquisar e criopreservar células-tronco de diversas fontes, acaba de receber a acreditação ACSA International, uma das certificações europeias de maior relevância no mundo. Com esse reconhecimento, o CCB passa a ser o 1º Banco de células-tronco acreditado pela ACSA no Brasil com excelência em qualidade, ou seja, a empresa cumpriu todos os requisitos na avaliação do sistema de gestão. Centro de Criogenia Brasil é o primeiro banco de células-tronco acreditado com excelência pela ACSA A certificação tem como objetivo verificar e avaliar todos os processos estabelecidos pela empresa, desde o atendimento até a disponibilização do material para tratamento, passando pela coleta, triagem e processamento das células-tronco, sendo esse último um diferencial do CCB, que tem laboratórios autorizados pela ANVISA para multiplicar células. No Brasil, a ACSA é represe

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003