Atendimento por WhatsApp 55 11 99102-2709

Notícias

O que é tratamento com células-tronco para diabetes?

Diabetes mellitus refere-se a uma gama de distúrbios metabólicos caracterizados por altos níveis de glicose na corrente sanguínea, devido à produção prejudicada de insulina pelo pâncreas ou resistência aos efeitos da insulina no corpo.

As células-tronco são células normais do corpo que podem se desenvolver em uma variedade de outros tipos de células para reabastecer o suprimento de células especializadas do corpo conforme a necessidade surge. Os pesquisadores coletam células-tronco adultas da medula óssea e do sangue do cordão umbilical ou células-tronco embrionárias de embriões humanos. Quando usadas para tratar diabetes, as células-tronco podem ajudar a restaurar a produção de insulina no pâncreas, aumentar a sensibilidade do corpo à insulina e controlar muitas das complicações decorrentes de níveis elevados de glicose no sangue não controlados, como doenças cardíacas, insuficiência renal e neuropatia periférica. O tratamento com células-tronco para diabetes funciona reparando tecidos danificados no pâncreas, rins e vasos sanguíneos e inibindo produtos químicos inflamatórios que contribuem para a resistência à insulina.

As células-tronco estimulam a regeneração e a proliferação das células beta pancreáticas. Quando encontram áreas com danos no pâncreas, podem se desenvolver e amadurecer em novas células pancreáticas. Além disso, eles liberam fatores de crescimento que estimulam as células progenitoras do pâncreas a começarem a se multiplicar para preencher e reparar áreas danificadas. A regeneração do pâncreas leva à restauração da produção normal de insulina do corpo. Em um estudo clínico na Argentina, o uso desse tratamento para pacientes diabéticos que necessitam de insulina permitiu que cerca de 85% desses pacientes parassem de suas injeções de insulina.

A insulina normalmente se liga às moléculas receptoras de insulina na superfície das células para induzi-las a absorver a glicose do sangue. O tecido adiposo, ou tecido adiposo, produz compostos pró-inflamatórios, chamados citocinas, que se ligam aos receptores de insulina, tornando as células afetadas incapazes de responder à insulina. Como essa resistência à insulina faz com que os níveis de açúcar no sangue aumentem, as células beta do pâncreas aumentam sua produção de insulina até começarem a se desgastar prematuramente e morrer. As células-tronco têm uma capacidade significativa de impedir a fabricação de citocinas pela produção de compostos inibidores, como a interleucina-10. Ao bloquear a produção de produtos químicos pró-inflamatórios, as células-tronco permitem que os receptores de insulina retenham sua capacidade de se ligar à insulina.

Além disso, as células-tronco são capazes de substituir as células endoteliais danificadas que revestem as paredes internas dos vasos sanguíneos. Eles respondem a sinais químicos liberados por órgãos do corpo lesionados, migrando para as áreas de dano e transformando-se na célula apropriada para substituir as que morreram. Além disso, em casos de dor crônica causada por danos aos nervos periféricos, o tratamento com células-tronco induz e acelera a cura dos nervos e pode reduzir a quantidade de dor que os pacientes sentem. Um tratamento típico com células-tronco para diabetes envolve a administração de vários milhões de células-tronco todos os dias ao longo de uma semana.

Comentário CCB:

A Diabetes é uma doença degenerativa silenciosa. Seu tratamento abrange diversos fatores.

 Fonte: spiegato

Publicado em: 10 de maio de 2022 às 11:05.

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: [email protected]
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003