Notícias

27 de janeiro de 2008

Alemanha vai dobrar financiamento de pesquisas com células-tronco

O governo alemão anunciou que vai dobrar o financiamento de pesquisas com células-tronco. Berlim deverá aumentar a alocação de 5 milhões de euros (7,4 milhões de dólares) para pouco menos de 10 milhões de euros, informou a ministra encarregada das Pesquisas, Annette Schavan, à revista Focos, em entrevista. "A partir de agora, vamos dobrar o finaciamento total anual para técnicas relacionadas a células-tronco adultas a fim de estimular avanços nesta área", disse a ministra. "Nos próximos anos, a Alemanha deverá ser uma força motriz na pesquisa com células-tronco adultas", acrescentou. O anúncio ocorre depois que cientistas japoneses e americanos anunciaram, terem produzido células-tronco a partir da pele humana. A descoberta pode ajudar a encontrar a cura para doenças hoje consideradas sem solução e superar a polêmica sobre o uso de células-tronco embrionárias. Comentário CCB: Mais uma grande potência, prevendo tratamentos importantes através das células

18 de janeiro de 2008

Cientistas querem usar gordura para cultivar células nervosas

Células obtidas com essa técnica poderiam ajudar na reparação de nervos. Experimentos foram realizados até agora com tecido de ratos em laboratório. Cientistas da Universidade de Manchester, na Inglaterra, pretendem cultivar tecido nervoso a partir de células-tronco extraídas da gordura de pacientes. As células nervosas obtidas deste modo poderiam ser utilizadas na reparação de nervos periféricos seccionados em algum acidente ou em uma intervenção cirúrgica. Os experimentos foram realizados até agora com tecido de ratos em laboratório, e o resultado foi publicado na revista "Experimental Neurology". Os pesquisadores propõem inserir o tecido nervoso em um tubo de plástico biodegradável, que poderia ser utilizado para unir os dois extremos do nervo original. Em experimentos de laboratório, a equipe da Universidade de Manchester conseguiu transformar as células-tronco em neurônios (células nervosas), e o passo seguinte consistirá em empregar células-tronco de gordura

2 de janeiro de 2008

Impulso mercadológico

As terapias com células-tronco não são apenas uma esperança para a cura de diversas doenças: elas são também uma promessa de desenvolvimento econômico. A opinião é de Paul Sanberg, diretor do Centro de Excelência para o Envelhecimento e Reparação Cerebral da Universidade do Sul da Flórida, Estados Unidos. Sanberg, que também é editor-chefe da revista Cell Transplantation, apresentou no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas, a palestra “Terapia celular em problemas cardiovasculares e neurológicos: da bancada às aplicações clínicas”. De acordo com o pesquisador, que é autor de cerca de 500 artigos e tem mais de 25 patentes de produtos voltados para tratamentos com células-tronco de medula óssea e de sangue de cordão umbilical, a pesquisa no setor está entrando em uma nova fase. “Os avanços são muito promissores e há novos produtos em diversos graus de desenvolvimento. A interação entre academia e indústria tem sido importante. O desafio agora é conseguir recu

29 de dezembro de 2007

Cientista cria peixe transparente para ser 'laboratório vivo'

Um cientista americano criou uma nova variedade de peixe transparente que pode ajudar os médicos a entender melhor doenças como o câncer e o funcionamento das células-tronco. O peixe é uma variedade do popular paulistinha, também conhecido como peixe-zebra - um peixe ornamental de água doce muito comum em lojas de aquarismo do Brasil e que normalmente tem faixas pretas horizontais no corpo. O peixe foi criado pelo doutor Richard White, do Hospital Infantil de Boston, que disse que a análise do paulistinha transparente pode permitir um melhor acompanhamento de doenças e processos biológicos de evolução rápida. Segundo White, em estudos sobre o câncer, por exemplo, o método convencional de dissecar um animal com o mal não é satisfatório. "É como tirar uma foto quando você precisa de um vídeo", afirmou. Experimentos - O próprio pesquisador "testou" o paulistinha transparente, realizando primeiramente um experimento em que analisou a forma como células de um tumor

18 de dezembro de 2007

Bebê receberá células-tronco de medula no RS

O bebê Eduardo Prestes, 6 meses, será submetido nesta segunda-feira a um transplante de células-tronco de medula, em Porto Alegre. O transplante será feito a partir de um cordão umbilical trazido de São Paulo. As informações são do jornal Zero Hora. Eduardo nasceu em Parobé (RS) com deficiência leucocitária, doença rara que faz com que seu sistema imunológico não funcione normalmente. Ele está internado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre desde os 16 dias de vida. O bebê fez a última das sete sessões de quimioterapia pelas quais precisava passar antes do procedimento. O tratamento era necessário para destruir as células da medula óssea do bebê, tornando-o apto a receber novas células e evitando uma possível rejeição. O transplante deve durar cerca de 40 minutos. O procedimento é semelhante a uma transfusão de sangue e as células-tronco presentes no sangue do cordão umbilical do doador entrarão no organismo do bebê através de uma veia. Comentário CCB:

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: ccb@ccb.med.br
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003