Atendimento por WhatsApp 55 11 99102-2709

Notícias

30 de novembro de 2008

Pesquisadores explicam maior freqüência de crises cardíacas no período da manhã

O ciclo cotidiano de atividade e de reprodução das células que revestem os vasos sanguíneos explicaria a maior freqüência de ataques cardíacos e cerebrais pela manhã, de acordo com um estudo apresentado nos Estados Unidos. As chamadas células endoteliais servem de interface entre o sangue e as artérias, controlando sua flexibilidade e contribuindo para impedir a formação de coágulos, que podem provocar uma crise cardíaca, ou um ataque cerebral, explica o doutor Ibhar Al Mheid, pesquisador de Cardiologia da Universidade de Emory, em Atlanta (Geórgia). Ibhar Al Mheid é o principal autor desse estudo, apresentado na Conferência Anual da American Heart Association, em Nova Orleans (Louisiana). "A produção de células-tronco na medula espinhal é um dos processos importantes pelos quais o revestimento interno de nossos vasos sanguíneos se mantêm em bom estado", destaca o especialista. "Essas células contribuem para a substituição das células endoteliais danificadas

24 de novembro de 2008

Transplante de medula óssea faz HIV desaparecer de paciente

Um transplante de medula óssea usando células-tronco de um doador com uma resistência genética natural ao vírus da Aids livrou um paciente HIV-positivo de sua infecção por quase dois anos, afirmaram pesquisadores alemães. O paciente, um norte-americano que mora em Berlim, apresentava o vírus da Aids e também uma leucemia. O melhor tratamento para a leucemia era um transplante de medula óssea, que usa as células-tronco do sistema imune de um doador saudável para substituir as células cancerosas do doente. Os médicos Gero Hutter e Thomas Schneider, da Clínica para Gastrenterologia, Infecções e Reumatologia do hospital Berlin Charite disseram, na quarta-feira (12/11), que a equipe de cirurgiões buscou um doador de medula que possuísse uma mutação genética responsável por tornar o corpo resistente à Aids. A mutação afeta um receptor, uma porta de entrada celular, chamado CCR5, receptor esse usado pelo HIV para invadir as células que contamina. Quando descobriram

16 de novembro de 2008

Armazenamento de células-tronco do cordão umbilical faz sentido

Associação Internacional de Investigação de Engenharia de tecido - ITERA Mais de 70 doenças já podem ser tratados com sucesso com o uso das células-tronco hematopoeticas do sangue do cordão umbilical e cerca de 15 doenças com células mesenquimais não-hematopoéticas. Considerando as experiências em curso, o número de aplicações terapêuticas deverá aumentar no futuro. Estes são alguns dos resultados que um painel de peritos apresentou após o primeiro consenso ITERA, reunião sobre o uso, eficácia e aplicações médicas de células-tronco do sangue do cordão umbilical  Oito dos principais cientistas e médicos da área de investigação sobre células-tronco e terapia unida no decurso do quarto ITERA, seminário realizado em outubro, chegou a um acordo sobre um consenso abordando seis fundamentais questões: 1) Células-tronco umbilicais podem ser facilmente obtidas e armazenadas por muitos anos e são prontamente disponíveis.  2) A coleta das células-tronco do cord

10 de novembro de 2008

Dupla usa célula-tronco para produzir dente novo

Criar um dente novo a partir de um velho, e ainda usando o famigerado siso, deverá ser viável em até uma década. Quem promete é uma dupla de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo. Os estudos realizados pelos dentistas Silvio e Mônica Duailibi no Departamento de Cirurgia Plástica da Unifesp ainda não são feitos em humanos, mas estão próximos disso. Por enquanto, o mais recente resultado científico da dupla, publicado neste mês no periódico "Journal of Dental Research", mostra que é viável fazer crescer dentes em ratos usando células-tronco adultas extraídas de um outro dente. Estudos anteriores do casal haviam mostrado que é possível fazer o órgão surgir no abdômen do roedor. Agora, o avanço foi maior. "Nós conseguimos fazer com que o dente nascesse no lugar onde ele realmente deveria crescer, na mandíbula", diz Silvio Duailibi. "O processo ocorreu em três meses e deu origem a um dente com todas as suas estruturas, mas ainda sem as dimensões

30 de outubro de 2008

Brasil tratará silicose com célula-tronco

A silicose será a primeira doença pulmonar tratada com células-tronco adultas no Brasil. O anúncio foi feito em Águas de Lindóia (SP), durante a 23ª Reunião Anual da Fesbe (Federação de Sociedades de Biologia Experimental). Em pesquisas com roedores, já concluídas, a equipe do professor Marcelo Morales, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), conseguiu barrar com sucesso o desenvolvimento da doença. A silicose, inflamação no pulmão deflagrada pelo contato com o pó de sílica, atinge 6 milhões de pessoas no Brasil. A maioria dos pacientes é trabalhadores da indústria naval. Mineiros, artistas plásticos e vidraceiros também podem desenvolver a inflamação --que não tem cura nem tratamento e mata o indivíduo em cerca de 30 anos, forçando antes disso aposentadoria por invalidez. Dez pacientes --ainda a serem escolhidos- serão tratados com as suas próprias células-tronco da medula óssea. "Elas são retiradas por meio de uma punção normal e instiladas [injetadas e

Central de Atendimento: 
São Paulo e Região: (11) 3059-0510 | DDG: 0800.770.1112 | E-mail: [email protected]
Av. Indianópolis, 1843/1861 - Indianópolis - São Paulo/SP - CEP: 04063-003